Brasil

Yanomamis: doenças, desnutrição e invasão de terras

Centenas de indígenas são afetados por grave crise. Para especialistas, garimpo ilegal é principal responsável pela situação.

Por: Katia Calsavara

07/03/2023 19:42 atualizado há 42 segundos

Imagem Yanomamis: doenças, desnutrição e invasão de terras
Créditos da imagem: Wikimedia Commons.

Uma das maiores etnias indígenas do Brasil, os yanomamis estão passando por uma grave crise sanitária, nutricional e de invasão de seus territórios. No dia 20 do mês passado, o Ministério da Saúde decretou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, o que só acontece em casos graves, como na pandemia da Covid-19. Centenas de indígenas, incluindo crianças, enfrentam quadros graves de desnutrição e doenças. Mais de mil foram encaminhados para hospitais. Em menos de dois anos, 570 crianças morreram na Terra Indígena Yanomami, localizada entre os Estados de Roraima e Amazonas.

Especialistas afirmam que a atuação do garimpo ilegal é a principal responsável pela situação. Para dar um exemplo das ações dos garimpeiros*, muitos costumam usar um composto tóxico chamado mercúrio na exploração das terras, o que contamina a água dos rios, o solo e os alimentos. Sem peixes e com o afastamento das caças, os indígenas sofrem com a escassez alimentar.

Paulo Basta, médico e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), estuda os yanomamis há cerca de 25 anos e conta que a situação está piorando. “Com a ação de mais de 20 mil garimpeiros na Terra Indígena, a devastação ambiental se amplia. Com isso, a fome e as doenças também avançam”, afirma.


Raio-X dos yanomamis:

Uma das maiores etnias indígenas brasileiras. Estão em cerca de 250 aldeias na Floresta Amazônica. Há quatro subgrupos: sanima, ninam, yanõmami e yanomae.

• Além da caça e da pesca, alimentam-se de vegetais e frutos de suas próprias plantações agrícolas e costumam mudar de lugar conforme a produtividade do solo.

• Acreditam no poder dos espíritos e da natureza em geral, incluindo animais e plantas.

• Os yanomamis vivem em aldeias formadas por casas coletivas denominadas xapono (shabono) ou yano, onde habita mais de um grupo familiar.


Brasileira ganha Copa do Mundo de patins.

A sorocabana Ana Júlia da Silva, a Julika, é a primeira mulher a realizar a manobra 900º

Rebeca Andrade ganha sua versão Barbie.

Em ano olímpico, ginasta brasileira recebe homenagem do projeto Mulheres Inspiradoras

Descoberto buraco azul mais profundo do mundo.

Taam-Ja’, no México, tem mais de 420 metros de profundidade

Cai número de analfabetos no Brasil.

No entanto, segundos dados do IBGE, país ainda registra 11,4 milhões de pessoas que não sabem ler nem escrever

Jabuticaba está entre as melhores frutas do planeta.

Além do sabor, benefícios para a saúde são levados em consideração

Qualé a desse mundo: especial animais!.

Conheça o tatuzão brasileiro, a formiga que parece um vilão e o cachorro panda.

Rio Grande do Sul precisa de ajuda.

Correntes de solidariedade se espalham pelo Brasil; crianças e jovens também se mobilizam

Pesquisa mostra que telas podem prejudicar desenvolvimento das crianças.

A cada minuto adicional de tempo de tela, elas ouvem menos as palavras dos adultos

Entrevista com o palhaço Trambique: rir é o melhor remédio.

Marcelo Burger atuou em circos, festas e ONG em hospitais

Última Edição

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Para concordar, clique em "Entendi". Saiba mais...