Entrevista

Educomunicadora Januária Alves fala sobre textos informativos em sala de aula

Especialista acredita que textos jornalísticos são importantes para estimular a pesquisa

06/09/2023 15:18 atualizado há 7 meses

Em entrevista à Qualé, a jornalista e educomunicadora Januária Alves fala sobre a importância de textos informativos na formação dos estudantes, tanto para o desenvolvimento de habilidades básicas de leitura e escrita como para a compreensão crítica do mundo que os rodeia.

Além disso, diz ela, o jornalismo em sala de aula é importante para que professores e professoras atuem como mediadores(as) e, assim, os estudantes desenvolvam o comportamento leitor, tão fundamental para a sua formação.

Veja no link a entrevista com Januária Alves sobre esse e inúmeros outros pontos relacionados ao assunto.





Artigos

Morre Ziraldo aos 91 anos no Rio de Janeiro.

Cartunista, pai do Menino Maluquinho, teve seu primeiro desenho publicado aos 6 anos

Gentileza gera gentileza.

Com pequenas ações, é possível transformar o seu dia e o das pessoas ao seu redor, promovendo onda de bem-estar

Por que as flores soltam cheiro?.

O motivo é o mesmo de serem coloridas: atrair determinados animais

Eclipse solar total agita México, Estados Unidos e Canadá.

Dia virou noite e temperatura caiu nesses países; no Brasil, fenômeno está previsto para 2045

Ao Espaço e além: estamos sozinhos no Universo?.

Com as missões espaciais, cientistas estão cada vez mais perto de saber se existe vida fora da Terra; confira principais fatos

Quer dicas de livros? Conheça quem é louco por histórias.

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Livro, conheça as leituras preferidas das crianças

Flórida proíbe redes sociais a menores de 14 anos.

Lei pode entrar em vigor no ano que vem e prevê instalação de sistema de fiscalização

Brasil empata com Espanha em amistoso contra o racismo.

O 3 a 3 no Santiago Bernabéu e a vitória contra a Inglaterra por 1 a 0 destacam estreia do técnico Dorival Júnior

Cidade dos dinossauros é reconhecida pela Unesco.

Geoparque de Uberaba, em Minas Gerais, é o sexto a ganhar o título no país

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Para concordar, clique em "Entendi". Saiba mais...