Mundo

Planeta perde 69% da população animal em menos de 50 anos

Segundo especialistas, entre 5.230 espécies analisadas, os botos, gorilas e leões-marinhos são os mais afetados

Por: Maria Clara Cabral

14/03/2023 20:55 atualizado há 36 segundos

Imagem Planeta perde 69% da população animal em menos de 50 anos
Créditos da imagem: Wirestock.

Menos botos, gorilas e leões-marinhos. Entre 1970 e 2018, nosso planeta perdeu 69% de sua população animal selvagem. E adivinhe quem são os maiores culpados por isso? Nós, humanos.

Os dados são da 14ª edição do Relatório Planeta Vivo, feito pela WWF (World Wildlife Fund - Fundo Mundial para a Natureza), em parceria com a Sociedade Zoológica de Londres. O levantamento analisou 32 mil populações de animais, de 5.230 espécies diferentes de toda a Terra.

A América Latina foi a região com a maior perda de animais. Desde 1970, a queda foi de 94% (veja ilustração). Já as populações de espécies de água doce registraram o maior declínio, de um total de 83% no mesmo período.

Alguns dos animais mais ameaçados pela queda do número de suas espécies estão na África e na Oceania. Os gorilas diminuíram cerca de 80% em um dos parques da República Democrática do Congo, entre 1994 e 2019. Já o número de leões-marinhos australianos teve queda de 64% entre 1977 e 2019.

No Brasil, entre os animais com os maiores declínios populacionais está o boto amazônico. De 1994 a 2016, a população de botos cor-de-rosa caiu 65% em uma reserva no Amazonas. As onças, o gato-palheiro, os corais, o lagarto papa-vento da Bahia e o tatu-bola também apresentaram grande queda.

“A mensagem é clara, e as luzes vermelhas estão piscando. Nosso relatório apresenta números aterrorizantes. Precisamos da natureza positiva até 2030 – o que, em termos simples, significa mais natureza até o final desta década do que no seu início. Mais florestas naturais, mais peixes, mais polinizadores em nossas terras agrícolas, mais biodiversidade em todo o mundo”, disse Marco Lambertini, diretor da WWF, no relatório.

O estudo faz ainda um alerta sobre como as mudanças climáticas induzidas pelo homem e a perda de biodiversidade ameaçam o bem-estar das gerações atuais e futuras.


PERDA DA BIODIVERSIDADE POR CONTINENTE:

AMÉRICA LATINA E CARIBE – 94%

ÁFRICA – 66%

ÁSIA E PACÍFICO – 55%

AMÉRICA DO NORTE – 20%

EUROPA E ÁSIA CENTRAL – 18%


Fonte: WWF.

Brasileira ganha Copa do Mundo de patins.

A sorocabana Ana Júlia da Silva, a Julika, é a primeira mulher a realizar a manobra 900º

Rebeca Andrade ganha sua versão Barbie.

Em ano olímpico, ginasta brasileira recebe homenagem do projeto Mulheres Inspiradoras

Descoberto buraco azul mais profundo do mundo.

Taam-Ja’, no México, tem mais de 420 metros de profundidade

Cai número de analfabetos no Brasil.

No entanto, segundos dados do IBGE, país ainda registra 11,4 milhões de pessoas que não sabem ler nem escrever

Jabuticaba está entre as melhores frutas do planeta.

Além do sabor, benefícios para a saúde são levados em consideração

Qualé a desse mundo: especial animais!.

Conheça o tatuzão brasileiro, a formiga que parece um vilão e o cachorro panda.

Rio Grande do Sul precisa de ajuda.

Correntes de solidariedade se espalham pelo Brasil; crianças e jovens também se mobilizam

Pesquisa mostra que telas podem prejudicar desenvolvimento das crianças.

A cada minuto adicional de tempo de tela, elas ouvem menos as palavras dos adultos

Entrevista com o palhaço Trambique: rir é o melhor remédio.

Marcelo Burger atuou em circos, festas e ONG em hospitais

Última Edição

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Para concordar, clique em "Entendi". Saiba mais...